Elza Soares
Elza Soares

Deus é mulher e carrega uma história  muitíssimo humana. Elza Soares, a voz do milênio, completou 90 anos em junho de 2020 e segue cantando com a força de quem encara a vida de peito aberto. O nome dela é agora, amiga do tempo, muitíssimo forte nos enfrentamentos caminho afora: fome, racismo, machismo e os percalços do percurso. A história de Elza cabe no cinema, nos palcos e, antes de tudo, na luta. 

Elza Soares é superlativa, na potência vocal e biográfica: um mulherão. Quem é rainha só aprimora a majestade. E, com 90 anos, essa mulher do fim do mundo e do mundo todo divide seu cantar visceral com a Chico Rei. Venha fazer seu carnaval com a gente, Elza, que transformamos a casa em palácio pra te receber. 

A cantora e compositora Elza Soares nasceu em 1930, em Vila Vintém, no Rio de Janeiro. Filha de uma lavadeira e de um operário, criada na favela de Água Santa, Elza enfrentou a resistência do marido e do pai para cantar no rádio. Em 1953, participou do programa Calouros em Desfile, na Rádio Tupi, apresentado por Ary Barroso e levou o prêmio interpretando o samba “Lama”.

Os sambas predominam no início da carreira de Elza Soares, entre os anos de 1960 a 1970. Além do samba, seu repertório contém outros gêneros, como samba-rock, tango e funk. A cantora transita entre rap e experimentações com a música eletrônica, nos discos Do Cóccix Até o Pescoço e Vivo Feliz. Elza viveu um tempo na Itália com o companheiro, Mané Garrincha, voltando ao Brasil em 1972. Faz carreira na Europa e nos Estados Unidos, de 1986 a 1994.

Em 1999, foi eleita a “melhor cantora do milênio” pela BBC Londres. Em 2014, a cineasta Elizabete Martins Campos dirige o documentário sobre a cantora: My Name is Now, Elza Soares. No ano de 2015, com o álbum A Mulher do Fim do Mundo, projeto que abarca gêneros como samba, rock, rap e eletrônico e traz questões como violência doméstica, transsexualidade, narcodependência, crise da água e morte, venceu o Grammy Latino 2016 na categoria de melhor álbum de música popular brasileira. Em 2019, recebeu a merecida homenagem realizada pela Escola de Samba Mocidade Independente de Padre Miguel, que cruzou a avenida em festa com o enredo “Elza Deusa Soares”, ficando entre as três escolas campeãs. Ainda em  2019, Elza brilhou no palco Sunset no Rock in Rio.     

Fale Conosco

Fale conosco